AntigasTrilhasHumanas/AncientHumanTrails

Pindorama & Antigas Trilhas Humanas

Pindorama & Antigas Trilhas Humanas

Pindorama em portugues.

Em Pindorama eu apresento a história do Brasil de um ponto de vista diferente de nossos livros escolares, que foram escritos pelos vencedores do processo de colonização. Tendo estudado numa universidade americana e também vivido há muitos anos no que é chamado de velho continente Europeu, eu era familiar à descrição usual das origens culturais do povo brasileiro.

            Comentários como – A sua história só tem 500 anos! Ou também – Os portugueses encontraram no Brasil somente indígenas selvagens, desprovidos de almas. Ou ainda – O nível cultural dos povos que habitaram as terras brasileiras nunca se desenvolveu além dos conhecimentos para a mais precária sobrevivência.

            Através de minha investigação eu compreendi que a cultura se desenvolve como resultado da necessidade, e portanto cada povo cria aquilo que carece, dentro da limitação dos materiais disponíveis em cada área. E descobri o quão extenso era o conhecimento indígena sobre antídotos para venenos de picadas de animais, e também sobre o tratamento dado as terras em áreas da Amazônia, conhecido como Terra-preta, e sobre um possível princípio de escrita através de grifos, utilizada pelos povos de Marajó, entre vários outros pontos que descrevi na primeira parte do meu livro.

Eu portanto resolvi me referir ao Brasil pelo seu nome de origem Tupi, A Pindorama, ou a Terra das Palmeiras porque a nossa terra tinha um nome antes da chegada dos portugueses e tinha um idioma também que foi usado até a segunda metade do século 18, quando os portugueses proibiram o uso da língua Tupi nas escolas.

            Em meio de uma busca preliminar das origens ancestrais de minha família, eu descobri uma antepassada indígena que viveu na primeira metade do século 19, no oeste de Minas Gerais e provavelmente do povo Krenac. Isso me levou a interessar-me pelo estudo dos povos indígenas brasileiros. E passo a passo a pesquisa me levou a um passado longínquo, quando os seres humanos despontavam da África pela primeira vez.

            A trilha percorrida por esses primeiros viajantes segue por caminho lento e tortuoso e para a minha surpresa, descubro que os primeiros a chegar não foram aqueles de origem asiática como pensado anteriormente. Em vez disso descubro indícios irrefutáveis da chegada à Pindorama, ou a Terra das Palmeiras, pelo menos 40,000 anos antes da vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo povos de origem negroide, que chegando pelo extremo sul do continente e subiram provavelmente até o litoral norte.

            E já que eu também tentava entender os motivos que levaram os povos a se deslocar de seu habitat através de desertos, mares e selvas, o meu material cresceu de forma exponencial.

            A informação que apresento está focada nos aspectos práticos da vida das pessoas nesse passado longínquo, enfim de sua sobrevivência. Mas além da antropologia e da genética, as ciências que muito ajudaram a minha busca sobre o caminho percorrido foram a etnografia e a etimologia.

            Na segunda parte do livro eu analiso os povos que chegaram às terras do pau-brasil antes das descobertas das riquezas minerais, também procurando explicar o porquê de seu deslocamento. A sequência de meus capítulos representa ao a sua verdadeira ordem de chegada dos vários povos. Por exemplo, os franceses já negociavam pau-brasil com os indígenas, décadas antes da visita de Cabral.

            Finalmente eu termino esse livro antes das descobertas de minerais preciosos pois foi isso que fez com que os portugueses verdadeiramente se interessar por essas terras, até então de segunda importância ao comercio com as Índias.

            Até então servíamos como sitio para o excesso populacional europeu, e para a plantação da cana para fabricação do açúcar.

 

            Alguns dos meus primeiros ancestrais parecem ter chegado ao nosso litoral ainda no século 16. Através do tempo lutaram para sobreviver acreditando serem portadores de civilização, ou de salvação religiosa, aos nativos dessas terras selvagens. Pouco a pouco todos convergiram na direção das Minas Gerais. Os últimos foram o contingente inglês, que veio no princípio do século dezenove. Estes, também com sonhos de aventura e muita coragem, e foram como os outros engolidos pela imensidão de um território rodeado por montanhas, e nunca mais voltaram ao velho continente, até Anastásia.

Pindorama & Ancient Human Trails

Pindorama & Ancient Human Trails

Pindorama in English

 PINDORAMA & Ancient Human Trails,

            Is a non-fiction book that deals with the trajectory of human beings, from their pre-historic homes out of Africa, before the 17th century, traveling both west and east, through oceans and plains until they reach the land of palms.

            So, after millennia of tracking and living in different sites, for at least the first 100 thousand years, these people settle down until each group is again pushed someplace else by different migratory current.

Of the various people that I follow, from the birth of their own civilizations are the Aborigines of Australia, the Krenac people who might have originated in Eritrea, via Mongolia, the Viking and the Chinese on their early travels through the South Atlantic seas. But I also go to Rajasthan to find the ancestors of the Gypsies, to the earliest origins of the Jews and of the Moors who were all in the early 1500s also pushed south from their then European habitats.

And later I ask. Who were the people who in the early 1500s crossed the oceans in the search for a better life? I soon find myself following Celtic migrations into the western borders of Eurasia, and others that came after them until many of these also headed south into the plains of Pindorama. Among these people are the French, the Portuguese, the Dutch and in a way also the English, and never forgetting also the Africans. 

             Finally, the second part of this book covers early migrations of the: Chinese, Vikings, in the 10th and 11th centuries; the Gypsies out of India, the Jews from their earliest wanderings, as well as Arabs, Africans, French, Dutch, Spaniards and Portuguese, and explains why the English did not also venture into that part of the world as of the 16th century when every other European power tried.

            But all the time, for each of those national groups, my focus is on the pre-historic origins of the various people, and the reason why they trekked out of their first homes across the whole world until they arrived, in the 16th century, to the shores of the South Atlantic.

Write a new comment: (Click here)

SimpleSite.com
Characters left: 160
DONE Sending...
See all comments

| Reply

Latest comments

31.08 | 03:16

Li tudo e participei também. A prima de sempre e seguidora fiel.

...
25.08 | 22:08

Adorei as fotos! Bj e sucesso!

...
24.04 | 11:26

The Battle is a very impressive poem for me. I really like this. I also share this my friends during my https://www.goldenbustours.com/new-york-ny-tours/

...
23.06 | 23:47

Hi Anna ! Congratulations for your site ! Very touching, the passage in which you expose your sorrow for not being able to cooperate with your father...

...
You liked this page
Hi!
Make your own website like I did.
It's easy, and absolutely free.
AD