Mendacity / Mendicidade //2013

Tres coisas não podem ficar escondidas muito tempo, o sol, a lua, e a verdade.

Titles

About Mendacity

Sobre Mendacidade

Poem: Mendacity/ Written: 2013

Toda a verdade está frequentemente escondida da vista.

Mendacity

Ver. June 2013

 

Beware birth-land, I tell you:

Do not praise the bard

That I have now become.

No point in looking at me,

If your eyes are so blinded

By the Mendacity spread.

You will only see twisted

Lines through space, created by

The criss-cross of Two stories.

 

One cannot perceive a soul

If communion of thought has

Been deformed, or if it is

Totally absent. You will

Not read my true message,

In my eyes or written voice.

No connection will occur,

Because you always doubt

My Sincerity.

 

Can you see now why I had

To flee your world of untruth?

To be believed; To be

 Read easily. To exist

Without the layer of lies

That surrounded me, in your

 Town, which gave me no peace,

 And where I wallowed in a

 Sea of Suspicion caused

By Mendacity.

 

I needed clean air to breath;

The kind people there never

 Allowed me to have. Just a

 Wheeze of the untarnished

 Innocence that had been mine

 At Home;

 

I just to be seen for what I

 Really was, and am. To

 Reflect outwardly this truth.

It was all I desired. Not

To be condemned before

I was judged! But, I could not,

Still cannot. I will never

Be believed to have been pure,

Immaculate! Maybe I

Should give up trying to make

The Sightless see.

 

But, I can read your minds

And I can do it through your

Eyes, just as through your words.

Easily! I wish I could not

See so much and could be fooled

Into the calm Oblivion

Of Ignorance! But I

Cannot.

 

Must I forever have

 A Double life-story?

The real, as I lived it,

And the invented

That someone made up, through which

I am sometimes described

By the press, and therefore judged.

I do not want to live this way.

That is why I chose

Another World for me. 

ALP Gouthier

Written 2013

 

Poema: Mendacidade/ Escrito: 2013

Mendacidade

Ver. June 2013

 

Atenção Terra-Natal, eu vos digo:

Não venham louvar a poetisa

Que eu agora me tornei.

Não adianta olhar para mim,

Pois seus olhos estão encobertos

Pela Mendácia espalhada.

Vocês só verão linhas contorcidas

Pelo espaço, criadas

Pelo confronto de Duas historias.

 

Não se pode perceber uma alma,

Se a comunhão de pensamento

Foi deformada, ou se está

Totalmente ausente. Vocês não

Conseguirão ler a vera mensagem,

Nos meus olhos ou palavras.

Nenhuma conexão acontecerá

Porque vocês sempre duvidam

Da minha Sinceridade.

 

Podem ver agora porque eu tive

Que fugir do seu mundo de falsidades?

Para ser acreditada; Para ser

Lida facilmente. Para existir

Sem o conjunto de inverdades

Que me rodeiam nessa cidade,

Que não me permitiram paz;

Onde eu estava atolada num

Mar de suspeitas causadas

Por Mendacidade.

 

Eu precisava de ar limpo para respirar;

Do tipo as pessoas aí nunca

Permitiram-me ter. Pelo menos

Um pouco do ambiente de inocência

Pura sem manchas, como era a minha

Vida em Minha Casa;

 

Eu somente queria ser vista

Pelo que eu sou. E também

Refletir essa verdade. Não

Ser condenada antes de

Ser julgada! Mas eu nunca pude,

Ainda não posso. Nunca acreditarão

Que eu sempre fui casta.

Imaculada! Talvez eu devesse

Parar de tentar fazer que os

Cegos vejam.

 

Mas eu consigo ler as suas mentes,

E faço isso através de seus olhos,

Assim como, de suas palavras.

Facilmente! Eu queria não ver tanto

E poder ser enganada a atingir

A calma da ignorância. Mas

Eu Não Consigo.

 

Preciso eu para sempre ter

Uma historia de vida dupla?

A real que eu vivi e outra

Inventada por alguém,

Versão através da qual eu sou

Às vezes descrita pela imprensa

E consequentemente julgada.

Eu não quero viver assim.

É por isso que escolhi outro

Mundo para mim.

ALP Gouthier

Escrito: 2013

In a world of lies. / Num mundo de mentiras.

Write a new comment: (Click here)

SimpleSite.com
Characters left: 160
DONE Sending...
See all comments

| Reply

Latest comments

23.06 | 23:47

Hi Anna ! Congratulations for your site ! Very touching, the passage in which you expose your sorrow for not being able to cooperate with your father...

...
15.02 | 18:09

Boa tarde, agradecia o seu contacto para o meu email, pois precisava de esclarecer um assunto relativo a um Prédio em Lisboa. Melhores cumprimentos,

...
21.01 | 17:57

Congratulations! Alls sucess

...
23.05 | 22:16

Wow, what can I say? Congratulations Anna, well done!!
Um grande beijo saudoso! <3

...
You liked this page
Hi!
Make your own website like I did.
It's easy, and absolutely free.
AD